Você é um cardiopata? Você sabe o que é cardiopatia? Você conhece os tipos de cardiopatia? Neste artigo vamos responder estas perguntas e falar sobre os sintomas e características das cardiopatias, além de explicar detalhadamente o que é uma cardiopatia congênita.

O que é cardiopatia?

Antes de mostrar quais são os diferentes tipos de cardiopatia precisamos explicar o que é! Este termo é usado para toda e qualquer doença que afeta o coração. Então quando você ouvir falar que tal pessoa é cardiopata, você já sabe que aquela pessoa tem algum problema relacionado ao coração.

Quais os tipos de cardiopatia?

Como falamos anteriormente, a cardiopatia é o termo usado para qualquer doença do coração, então essa lista poderia ser gigantesca. Mas neste artigo vamos focar especificamente nos tipos mais comuns de cardiopatia que são:

Cardiopatia congênita, o que é?

Conheça os tipos de cardiopatias e quais são os sintomas das cardiopatias!

Problemas no miocárdio – São casos em que há algum problema ou deformidade no músculo do coração. Em vários casos, o coração não consegue bombear o sangue adequadamente.

Infecção no coração – São casos em que a pessoa contraiu bactéria, vírus, fungos ou parasitas. Cada tipo de infecção tem uma características diferente, bem como sua gravidade e tratamento.

Cardiopatia de válvulas – Nestes casos o coração apresenta algum dano nas válvulas do coração. Estes danos podem ser em uma ou mais das quatro válvulas que abrem e fecham para permitir o fluxo de sangue no coração.

Cardiopatia hipertensiva – Este problema é uma consequência da pressão arterial alta, que em muitos casos sobrecarrega o coração e os vasos sanguíneos, causando esta doença.

Cardiopatia isquêmica – Este problema é causado pelo estreitamento das artérias do coração. Quase sempre está associado ao acúmulo de gordura, que provoca à diminuição da circulação sanguínea para o órgão.

Cardiopatia congênita – Por último vem a mais conhecida de todas! Ela é provocada por alterações cardíacas presentes desde o nascimento. Quando o problema é mais grave, o problema é notado logo que o bebê nasce, mas nos menos graves a pessoa pode demorar anos para descobrir o problema.

Cardiopatia: Quais os sintomas?

Desde já queremos deixar bem claro que os sintomas de cardiopatia podem variar de acordo com o tipo de problema, o quanto a função cardíaca está comprometida, além é claro da individualidade biológica. Mas de um modo geral, os principais sintomas são:

  • Cianose, que é a pele com cor azulada
  • Inchaço nas mãos
  • Inchaço nos tornozelos
  • Inchaço nos pés
  • Falta de ar
  • Falta de fôlego, principalmente durante a atividade física
  • Fadiga rápida
  • Batimentos cardíacos irregulares
  • Tonturas
  • Vertigens
  • Desmaios
  • Dor no peito

Cardiopatia congênita

Vamos dar mais informações sobre a cardiopatia congênita que como falamos é mais comum e mais conhecida. Aproximadamente 30% correspondem aos casos de cardiopatias críticas, ou seja, são aqueles casos em que há uma necessidade de intervenção logo no primeiro ano de vida.

É importante frisar que o diagnóstico precoce é um fator fundamental para o tratamento adequado destas crianças. Infelizmente a mortalidade infantil ainda é um problema grave no Brasil, e grande parte disso está relacionado aos casos de cardiopatias congênitas.

Para ajudar no diagnóstico mais rápido e preciso das cardiopatias, o Brasil determinou em 2014 que o teste de oximetria de pulso que também é conhecido como “teste do coraçãozinho”, fosse obrigatório em território nacional.

Isso é muito importante, visto que aproximadamente 40% dos portadores de cardiopatia crítica não apresentam sinais ou sintomas logo após o nascimento, ou seja, antigamente eles recebiam alta da maternidade sem o diagnóstico. Porém com a nova exigência, o teste é realizado entre as primeiras 24 e 48 horas de vida.

Dados recentes mostram que aproximadamente 90% de todas as anormalidades cardíacas estão associadas com a diabetes materna, álcool, uso de drogas na gestação, tabagismo e outros fatores. Por isso é tão importante fazer a avaliação adequada do coração do feto durante o pré-natal.

Se você faz parte de um grupo com histórico familiar de doença do coração ou está suspeitando de algum problema, consulte imediatamente um médico para fazer toda a avaliação necessária.

Como falamos ao longo do artigo, quanto antes for diagnosticado o problema maiores são as chances de sucesso no tratamento, além é claro de evitar complicações gravíssimas!

Lembre-se que a melhor alternativa para evitar diversos problemas de coração é sempre adotar hábitos saudáveis. Aqui no Buscar Saúde tem vários artigos falando deste tema, vale muito a pena conferir!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)