O que é infarto do miocárdio? Quais são as causas do infarto do miocárdio? Como identificar os sintomas de infarto do miocárdio? Essas foram as principais dúvidas que encontramos quando fomos pesquisar sobre este tema. Neste artigo vamos respondê-las e falar de muitos outros detalhes sobre este grave problema.

O que é infarto do miocárdio?

O infarto do miocárdio basicamente é a necrose de uma parte do músculo cardíaco! Para quem não sabe, a necrose é o estado de morte de um tecido ou uma parte deste tecido de um organismo vivo. A necrose é causada pela ausência de irrigação sanguínea naquela determinada região, causando então a falta de nutrientes e oxigenação adequada.

Este tipo de problema pode ser causado por vários eventos bem complexos que geralmente são acumulados ao longo dos anos. Porém, geralmente acontece pela obstrução das artérias coronárias depois de um processo inflamatório.

O famoso colesterol é o principal vilão da história! A obstrução de uma veia já é bem prejudicial para o nosso organismo, mas quando este bloqueio acontece dentro de uma artéria, a alteração do fluxo de sanguíneo adequado causa danos graves e irreparáveis ao coração.

O que é infarto do miocárdio?

Sintomas de infarto agudo do miocárdio, como identificar rapidamente?

Sintomas de infarto do miocárdio

Vários sintomas podem ser confundidos com outros problemas, então é importante observar cada detalhe que vamos passar. E caso você perceba um ou mais destes sintomas listados, é importante buscar uma ajuda médica imediatamente porque estamos falando de um problema gravíssimo!

  • Dor constante no peito que pode variar entre fraca e muito forte
  • Sensação de compressão no peito que dura cerca de 30 minutos
  • Sensação de ardência no peito
  • Dor nos ombros ou braços, sendo mais comum no lado esquerdo do corpo
  • Aumento do suor
  • Náuseas
  • Vômito
  • Tontura
  • Desfalecimento
  • Ansiedade
  • Agitação
  • Sensação de perda dos sentidos

Infarto do miocárdio: Fatores de risco

Quando falamos de prevenção, o mais importante é se mantar distante dos grupos de fatores de risco. É claro que nem todos podem ser evitados, como é o caso dos fatores hereditários, mas a maioria depende apenas de hábitos saudáveis. Diversos estudos já comprovaram que a maneira mais eficaz de evitar o infarto é através da redução dos fatores de risco que são:

  • Consumo de cigarro
  • Obesidade
  • Diabetes
  • Hipertensão
  • Colesterol ruim alto
  • Estresse
  • Sedentarismo
  • Doenças cardíacas
  • Hereditariedade

Qualquer tipo de alteração na rotina que afaste os problemas que afetam a saúde mental já é um passo importante! Além disso, é necessário adotar uma rotina fisicamente mais ativa e buscar sempre uma dieta alimentar rica em nutrientes essenciais para a nossa saúde.

A maior parte das vítimas que sobreviveram à um infarto e adotaram uma rotina de vida mais saudável, conseguiram retornar à vida normal e praticamente sem riscos, podendo assumir todas as suas atividades profissionais.

Suspeita de infarto do miocárdio

Como falamos se você suspeitar de infarto e notar os primeiros sintomas, procure socorro imediatamente! Jamais pegue um automóvel para dirigir sozinho porque se você passar mal de verdade pode causar um grave acidente. Uma pessoa com suspeita de infarto deve evitar ao máximo qualquer tipo de esforço, ou seja, não deve carregar peso e nem mesmo andar.

Se você estiver acompanhando uma pessoa com suspeita de infarto e ela desmaiar, verifique a sua respiração e o seu pulso. Na ausência desses sinais vitais, você deve iniciar imediatamente os procedimentos de recuperação cardiopulmonar, mantendo-os até que o socorro especializado chegue ao local.

Nunca deixe de procurar ajuda médica por achar que os sintomas são de azia intensa, visto que estes mesmos sintomas podem ser um forte indicador de alguma alteração cardíaca grave.

E se a pessoa estiver consciente, mantenha a calma e tente se comunicar ao máximo com ela para obter o máximo possível de sintomas. Tudo isso que passamos pode ser crucial para salvar uma vida!

Espero ter ajudado com essas valiosas dicas e antes de encerrar, queremos chamar à atenção sobre a necessidade de ter os conhecimentos básicos de primeiros socorros. Em uma emergência com essa, saber monitorar os sinais vitais e prestar os primeiros socorros pode ser determinante para essa vítima.

Gostou deste artigo? Nos ajude a divulgar essas importantes informações compartilhando em suas redes sociais. E se tiver ficado alguma dúvida ou sugestão, favor deixar nos comentários porque isso é fundamental para melhorar ainda mais o conteúdo aqui do Buscar Saúde.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)