Você já ouviu falar de sinais vitais? Neste artigo além de mostrar quais são estes sinais vitais, o Buscar Saúde também vai te explicar como eles podem ser mensurados (medidos), e qual a importância de saber monitorar os sinais vitais.

Quais são os sinais vitais?

Eles são considerados como sinais clínicos das funções orgânicas básicas do corpo humano. Sendo assim, podemos dizer que eles são responsáveis por sinalizar que o funcionamento corporal está equilibrado e sem nenhuma alteração considerável.

Você certamente já ouviu falar dos quatro principais sinais vitais que são a frequência cardíaca, a temperatura corporal, a frequência respiratória e a pressão arterial. Saber quais são os sinais vitais e como monitorar pode ser crucial em uma emergência, podendo salvar a vida de outra pessoa.

O que é Freqüência cardíaca e o que é frequência respiratória?

Quais são e como monitorar os sinais vitais do corpo humano.

Sinais vitais: Pressão Arterial

Este é o único que não pode ser medido sem nenhum tipo de equipamento. Para mensurar a pressão arterial você vai precisar usar um Esfigmomanômetro e um Estetoscópio.

O uso inadequado deste equipamento pode levar à leitura incorreta e por isso não vamos descrever a técnica! A medição da pressão arterial por mais simples que pareça, requerer um treinamento especifico

Entretanto, os aparelhos digitais mais modernos fazem a medição automaticamente, precisando apenas posicioná-lo corretamente no braço, assim como vem descrito no manual de instruções. A pressão arterial normal em um adulto varia da seguinte forma:

  • Pressão arterial máxima ou sistólica – De 100 a 135 mm Hg
  • Pressão arterial mínima ou diastólica – De 60 a 85 mm Hg.
  • Pressão arterial ideal – De 120 x 80 mm Hg

Alteração da pressão arterial: Hipertensão

A pessoa com pressão arterial alta é caracterizada com hipertensão. Nesta condição, a medição aponta que a pressão arterial mínima está acima de 85 mm Hg e a pressão arterial máxima está acima de 135 mm Hg. Os principais fatores que influenciam no aumento da pressão arterial são:

  • Digestão
  • Excitação emocional
  • Convulsões
  • Hipertireoidismo
  • Arteriosclerose

Alteração da pressão arterial: Hipotensão

A pessoa com pressão arterial baixa é caracterizada com hipotensão. Nesta condição, a medição aponta que a pressão arterial máxima chega a baixar de 80 mm Hg. Os principais fatores que influenciam na diminuição da pressão arterial são:

  • Menstruação
  • Gestação
  • Sono
  • Hipotireoidismo
  • Hemorragia grave
  • Anemia

Sinais vitais: Frequência cardíaca

A frequência cardíaca é aferida (medida) em batimentos por minuto (bpm), podendo ser classificada como normal, lenta ou rápida. Para fazer a aferição é verificado o intervalo entre um batimento e outro do coração.

Para fazer a aferição é bem simples! Primeiro você deve colocar a pessoa em uma posição confortável e com os seus dois dedos (indicador e médio) você deve localizar a artéria radial que fica do punho ou também pode colocar os seus dedos na artéria carótida que fica no pescoço, que é o mais usado.

Quando você sentir a pulsação, basta fazer a medição de quantas vezes o coração bate por minuto. Para não precisar contar durante um minuto direto, você pode usar duas técnicas, contar por 10 segundos e multiplicar por 6, ou contar por 15 segundos e multiplicar por 4. A frequência cardíaca normal é a seguinte:

  • Adultos – 60 a 100 bpm
  • Crianças – 80 a 120 bpm
  • Bebês – 100 a 160 bpm

Durante a aferição é importante evitar duas situações que são erros comuns, mas que podem influenciar e indicar um resultado errado. A primeira dica é não usar o seu polegar para sentir a pulsação, pois você pode correr o risco de sentir a sua própria pulsação. A segunda dica é não pressionar demais a artéria na hora da aferição, pois isso pode comprimir a artéria e impedir a percepção do pulso.

Sinais vitais: Temperatura corporal

Este é sem dúvidas o sinal vital mais simples de medir e praticamente todo mundo já mediu a temperatura algum dia, para isso basta ter um termômetro em mãos. Os termômetros mais antigos de medição da temperatura corporal eram um pouco mais complicados, pois usam uma coluna de mercúrio que pode gerar uma duvida na hora de conferir o resultado.

Entretanto, grande parte das pessoas já usam o termômetro digital que mostra o valor exato no visor, facilitando a aferição sem grandes dificuldades. Para saber qual a temperatura corporal de uma pessoa basta colocar o termômetro na axila, mantendo o braço bem encostado no tórax e esperar o aparelho apita, indicando que a aferição já foi feita.

Nos termômetros de mercúrio você deve retirar depois de 5 minutos e na hora de ler a temperatura indicada, você jamais deve colocar a mão no bulbo do termômetro, pois isso pode interferir no resultado.

A temperatura do corpo humano está sujeita a variações individuais devido à vários fatores como por exemplo, exercícios físicos, digestão, temperatura ambiente, estado emocional, tipo de roupa e várias patologias. O corpo humano tem uma temperatura média normal que varia de 35,9 a 37,2°C. E a classificação de acordo com a temperatura é a seguinte:

  • Subnormal – 34 a 36°C
  • Normal – 36 a 37°C
  • Estado Febril – 37 a 38°C
  • Febre – 38 a 39°C
  • Febre Alta (Pirexia) – 39 a 40°C
  • Febre Muito Alta (Hiperpirexia) – 40 a 41°C

Sinais vitais: Frequência Respiratória

A observação do estado da respiração de uma pessoa pode ser feita de forma bem simples! Para isso, basta observar se a pessoa está respirando e como está a respiração dela. Caso você não saiba, a frequência respiratória definida contando quantas vezes a pessoa realiza os movimentos de inspiração e expiração em um minuto.

Portanto, devemos observar o seguinte, 01 inspiração + 01 expiração = 01 movimento respiratório. A forma mais simples de observar a frequência respiratória é através do movimento de elevação do tórax.

A frequência respiratória por minuto varia de acordo com a idade, então devemos levar em consideração os seguintes valores de referência:

  • Homem adulto – De 14 a 20 respirações por minuto
  • Mulher adulta – De 16 a 22 respirações por minuto
  • Crianças – De 40 a 50 respirações por minuto

Como falamos, saber monitorar os sinais vitais pode ser um fator determinante em uma situação de vida ou morte. Portanto, se tiver qualquer oportunidade de fazer um curso de Primeiros Socorros, por mais básico que seja faça!

Espero que tenha gostado do artigo e convidamos para continuar lendo as informações aqui do Buscar Saúde, pois temos vários artigos com muitas dicas sobre saúde, alimentação saudável e atividade física. Caso tenha alguma dúvida ou sugestão, deixe nos comentários que iremos responder.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)