O que é frequência cardíaca? Como medir a frequência cardíaca? Vamos responder estas dúvidas, além de explicar o que pode alterar a frequência cardíaca. Se você não sabe quais as alterações da frequência cardíaca durante o exercício físico, este artigo certamente vai trazer informações bem interessantes!

Frequência cardíaca: O que é?

A frequência cardíaca é a indicação de quantas vezes o coração bate por minuto, a frequência cardíaca normal em adultos é de 60 a 100 batimentos por minuto (bpm). É importante compreender que a frequência cardíaca pode variar de acordo com a idade, condicionamento físico, gênero e problemas cardíacos.

Para você ter uma ideia como os batimentos cardíacos são alterados em um problema cardíaco, em uma taquicardia o batimento normal de até 100 bpm, pode ir para próximo de 400 bpm, condição que é extremamente perigosa podendo levar a pessoa à morte!

  • Frequência cardíaca em bebês com até 2 anos de idade – 120 a 140 bpm
  • Frequência cardíaca em crianças com idade entre 8 e 17 anos – 80 a 100 bpm
  • Frequência cardíaca em adultos sedentários – 70 a 80 bpm
  • Frequência cardíaca em adultos fisicamente ativos – 50 a 60 bpm
  • Frequência cardíaca em idosos – 50 a 60 bpm

Quanto mais esforço a pessoa faz, mais sangue precisa ser bombeado para o corpo e consequentemente, maior será a frequência cardíaca durante este esforço! Quando a pessoa é fisicamente ativa, a tendência é que o bombeamento de sangue fique cada mais eficiente, ou seja, a frequência cardíaca será menor porque o coração precisa de menos batimentos para enviar o volume sanguíneo adequado.

O que é frequência cardíaca?

Saiba o que é frequência cardíaca e como ela pode ser alterada!

Frequência cardíaca: Alterações

Antes de explicar quais fatores podem alterar a frequência cardíaca, é preciso compreender que nem sempre o aumento da frequência cardíaca é um sinal de algo preocupante. Então, o coração pode bater acelerado em várias situações normais do nosso cotidiano.

  • Situações com fortes emoções
  • Ataques de pânico
  • Ansiedade
  • Relação sexual
  • Febre
  • Exercícios físicos
  • Efeitos colaterais de medicamentos
  • Pressão alta
  • Ingestão de álcool
  • Ingestão de cafeína

Agora quando há um problema cardíaco como por exemplo, insuficiência cardíaca, aterosclerose ou hipertensão, os riscos são gravíssimos e a pessoa precisa buscar ajuda médica o quanto antes.

Se você não sabe o que é pressão alta, aqui no Buscar Saúde tem um artigo completo falando deste tema, vale a pena conferir. A pressão alta é caracterizada quando os valores indicados são acima de 140 x 90 mmHg, condição muito comum em uma taquicardia.

Nestas condições é importante resolver o quanto antes o problema, porque se a pressão continuar subindo, a pessoa pode sofrer um infarto que em muitos casos é fatal. Os principais sintomas de infarto são dor no peito, dor no braço, tontura e suor frio.

Quando a pessoa tem aumento da frequência cardíaca constantemente mesmo em repouso, pode ser um indicador importante de algum problema sério. Então, se você não fez nenhum esforço físico em tarefas domésticas ou exercício físico, é importante buscar o cardiologista para tentar identificar a causa, e iniciar o tratamento adequado se assim for necessário.

Frequência cardíaca: Menor que 60 bpm

Quando os batimentos cardíacos estão abaixo de 60 bpm, pode ser um sinal natural de envelhecimento, sendo uma situação bem comum entre os idosos. Porém, também pode ser um efeito colateral de algum medicamento ou pior ainda, ser um indicador de problemas cardíacos.

Quando a pessoa está com batimento cardíaco fraco, ela deve consultar um cardiologista imediatamente para fazer os exames de coração visando identificar as possíveis causas e caso seja necessário, iniciar o tratamento adequado.

Frequência cardíaca: Homens e mulheres

Caso você não saiba, a frequência cardíaca varia entre homens e mulheres, e agora vamos mostrar quais são os valores bons, ruins e excelentes para homens e mulheres de acordo com a idade.

Frequência cardíaca dos homens

  • 18 a 25 anos – Excelente (49 a 55 bpm), boa (57 a 61 bpm) e ruim (71 a 73 bpm)
  • 26 a 35 anos – Excelente (49 a 54 bpm), boa (57 a 61 bpm) e ruim (72 a 74 bpm)
  • 36 a 45 anos – Excelente (54 a 59 bpm), boa (60 a 62 bpm) e ruim (73 a 76 bpm)

Frequência cardíaca das mulheres

  • 18 a 25 anos – Excelente (54 a 60 bpm), boa (56 a 61 bpm) e ruim (71 a 73 bpm)
  • 26 a 35 anos – Excelente (54 a 59 bpm), boa (60 a 64 bpm) e ruim (72 a 74 bpm)
  • 36 a 45 anos – Excelente (54 a 59 bpm), boa (62 a 64 bpm) e ruim (73 a 76 bpm)

Frequência cardíaca: Como medir?

O método é muito simples! Para medir a frequência cardíaca você deve colocar o dedo indicador e médio na artéria que passa na lateral do pescoço. Após colocar os dedos e sentir a pulsação, você deve contar quantas pulsações tiveram em 1 minuto.

Existe uma forma mais simples do que ficar contando por um minuto! O cálculo pode ser feito contando quantos batimentos tiveram em 15 segundos, em seguida basta multiplicar por 4 para encontrar o resultado final.

No mercado existem vários aparelhos com tecnológicas bem interessantes que permitem fazer a medição da frequência cardíaca instantemente. Estes equipamentos são excelentes opções para quem faz exercício físico, ou precisa controlar constantemente a frequência cardíaca.

Frequência cardíaca: Qual a máxima durante o treino?

Não existe um valor exato porque como já falamos, a frequência cardíaca máxima varia de pessoa para pessoa. Existe uma fórmula básica que é usada há muitos anos, o cálculo é o seguinte:

  • Homens – 220 menos a idade
  • Mulheres – 226 menos a idade

Entretanto, os especialistas alertam que esta não é uma fórmula 100% precisa, porque apesar de ser bastante utilizada, para algumas pessoas ela pode ser imprecisa, então a melhor forma de evitar riscos desnecessários é contar com a orientação de um profissional de Educação Física!

O que muita gente não sabe é que a frequência cardíaca é um fator determinante no planejamento de exercícios para quem quer emagrecer, ou seja, os treinos precisam estar entre 60 e 75% da frequência cardíaca máxima.

Encerramos aqui este importante e interessante artigo! Espero que você tenha gostado e principalmente, que passe a buscar informações sobre formas saudáveis de melhorar a sua qualidade de vida! Se tiver ficado alguma dúvida ou tiver alguma sugestão, deixe nos comentários que iremos responder e quem sabe ela não vire tema de um próximo artigo.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

2 comentários para “Frequência cardíaca, como medir os batimentos cardíacos?”

  1. Sandra

    Obrigada

    Responder
    • Bruno

      Eu quem agradeço, espero que continue visitando o site Buscar Saúde e se informando cada vez mais!

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)