Aqui no Buscar Saúde estamos sempre buscando informações e dicas para ajudar a melhorar a qualidade de vida de cada um de vocês! Sempre falamos de alimentação, exercício físico e outros hábitos bem saudáveis que podem ajudar a afastar várias doenças e problemas graves de saúde! Neste artigo vamos falar sobre os tipos de alongamentos e quais você deve escolher.

Alongamento: Quais os tipos?

Caso você não saiba, os alongamentos são exercícios voltados para melhorar a amplitude de movimento de uma determinada articulação, ou seja, trabalhamos a flexibilidade que é uma das importantes capacidades físicas. Quando a pessoa tem problemas de flexibilidade, ela precisa buscar exercícios específicos para melhorar esta condição.

Agora que você já sabe para que serve o alongamento, vamos falar detalhadamente sobre os tipos de alongamento, são eles: Alongamento dinâmico, alongamento estático, alongamento proprioceptivo e alongamento específico.

Exercícios de alongamentos

Conheça quais são os tipos de alongamentos e as suas características!

Alongamento dinâmico

Este tipo de alongamento também pode ser chamado de alongamento balístico. Ele é indicado principalmente para as pessoas que praticam algum tipo de esporte, mas qualquer pessoa pode usufruir dos benefícios deste tipo de alongamento.

Talvez você esteja pensando o que é alongamento dinâmico? A resposta é simples, são aqueles exercícios como por exemplo, elevação dos joelhos, rotação dos braços, rotação dos troncos e outros.

É importante compreender que os alongamentos dinâmicos precisam ser realizados depois de um aquecimento, sempre com execução de movimentos curtos de deslocamento pelo solo.

Alongamento estático

Ao contrário do alongamento anterior, o alongamento estático é realizado parado no mesmo lugar. Este é sem dúvidas o tipo mais comum de alongamento! Uma dúvida muito comum de quem se alonga é sobre o tempo de alongamento. Devo ficar 20 ou 30 segundos na execução do movimento?

O primeiro ponto a ser analisado não é o tempo, mas sim a forma de execução, porque para que o alongamento tenha os efeitos benéficos sugeridos, a pessoa precisa realizar corretamente. Até então beleza, mas como saber se estou executando corretamente? A resposta é simples, basta contar com a orientação de um profissional formado em Educação Física.

Por mais simples que pareça, o exercício de alongamento pode ser crucial para acelerar ou não a sua recuperação muscular, além é claro de favorecer a diminuição da intensidade da dor muscular tardia. Quando o exercício de alongamento é feito de forma incorreta, a pessoa pode ter graves problemas articulares.

Alongamento proprioceptivo

Este tipo alongamento requer o auxílio de uma outra pessoa! Ela deve manter o membro alongado pelo tempo determinado de cada exercício. Este é o tipo de treino muito importante para regiões especificas que não podem ser corretamente estimuladas sozinho.

Este exercício pode ser realizado com forças contrárias, mas como assim? Um exemplo, a pessoa que está ajudando mantém o membro alongado e você tenta voltar o membro à posição normal. Aqui vem um detalhe muito importante, nenhum dos dois deve fazer força excessiva porque isso pode resultar em uma lesão articular grave.

Por ser uma técnica bem específica, é indispensável que este tipo de alongamento seja realizado por um profissional especializado, visto que ele tem a capacitação necessária para avaliar até que ponto o membro deve ser alongado.

Alongamento específico

Este tipo de alongamento é fundamental para estimular aquela área mais exigida do nosso corpo. Por exemplo, o jogador de futebol precisa estimular principalmente o quadril e os membros inferiores, mas isso não quer dizer que ele não precisa estimular as outras articulações.

Os alongamentos específicos devem simular os movimentos daquela determinada modalidade, mas com intensidade bem menos intensa. Entenda que você está preparando o corpo para os movimentos que vai realizar posteriormente.

Alongamento passivo

Neste tipo de alongamento a pessoa vai contar com a ajuda de algum aparelho específico como por exemplo, uma faixa elástica ou aquela famosa bola suíça. Assim como nos demais alongamentos, é importante conhecer os limites do seu corpo para não se expor aos riscos desnecessários.

Quais os riscos dos alongamentos?

Alongamento sem dor não é alongamento, mas quem acha que precisa sentir muita dor para estar alongando está muito enganado. Sempre ouça o seu corpo e respeite o seu limite. Ao alongar você precisa sentir um leve incomodo na região alongada, se passar disso você já está correndo risco de lesões.

Uma pessoa leiga jamais vai conseguir controlar corretamente o exercício físico e nem os exercícios de alongamento, ou seja, ela não vai obter todos os benefícios que aqueles exercícios podem oferecer. A orientação do profissional de Educação Física é para melhorar a sua qualidade de vida e ajudar na prevenção dos acidentes.

Como existem algumas pessoas com problemas articulares bem específicos, o alongamento nestes casos pode ser bem prejudicial. Portanto, o primeiro passo é buscar um médico para avaliar se você pode ou não realizar aquele determinado exercício. E se você já foi diagnosticado com alguma limitação articular, não realize nenhum alongamento sem orientação capacitada!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)