A labirintite é um problema que afeta muitas pessoas, mas será que você sabe o que é labirintite? Neste artigo vamos falar sobre a labirintite emocional, explicando as principais causas e os sintomas deste problema.

Então, se você conhece alguém com problemas emocionais ou sofre destes problemas, leia atentamente cada informação que o Buscar Saúde vai apresentar, porque isso certamente vai te ajudar a lidar melhor com este e outros problemas de saúde!

Labirintite emocional: O que é?

A labirintite emocional é caracterizada pela inflamação dos labirintos, que são estruturas do interior do ouvido responsáveis pelo equilíbrio. Como o nome já sugere, a labirintite emocional geralmente é provocada por problemas emocionais. Estudos mostram que este tipo de labirintite é muito mais frequente em pessoas com problemas de ansiedade, depressão e estresse.

O que é labirintite emocional?

Conheça os principais sintomas e causas da labirintite emocional!

Labirintite emocional: Sintomas

O primeiro passo é entender que os sintomas da labirintite emocional são semelhantes aos sintomas da labirintite comum! Por isso, é fundamental buscar um médico para saber qual o melhor tratamento. Os principais sintomas da labirintite emocional você confere na lista abaixo:

  • Zumbido constante no ouvido
  • Náuseas
  • Problemas de equilíbrio
  • Tonturas
  • Dificuldade para ouvir
  • Sensação de ouvido entupido

Além destes sintomas comuns, as crises de labirintite emocional podem ser acompanhadas de forte dor de cabeça. Geralmente estes sintomas ficam mais intensos quando a pessoa se estressa ou realiza algum movimento repentino com a cabeça.

Segundo os especialistas a orientação é repousar para aliviar os sintomas, e o próximo passo é buscar o acompanhamento médico. Se o caso de labirintite emocional for confirmado, é necessário contar com o acompanhamento de um psicológico.

Labirintite emocional: Causas

Já falamos que o estresse, depressão e ansiedade pode resultar neste problema. Além destas causas citadas, existem casos de labirintite emocional associados à Síndrome do pânico, traumas de infância, perda de algum ente querido ou excesso de pressão no trabalho e faculdade.

Labirintite emocional: Tratamento

Todos os casos de labirintite emocional devem ser tratados com uma psicoterapia, que ao contrário do que muitos pensam, não deve ser exclusividade apenas de alguém que está com alguma doença diagnosticada.

O acompanhamento com um psicólogo deveria ser um hábito comum das pessoas, justamente para descobrir possíveis problemas logo no início, evitando que eles sejam agravados.

O uso ou não de remédio para labirintite emocional depende da avaliação do especialista. Sendo assim, o ideal é fortalecer o lado emocional do paciente, aumentando a sua autoestima, e ensinando as melhores técnicas para contornar as crises de ansiedade ou estresse.

Labirintite emocional: Prevenção

Você sabia que com algumas mudanças de hábito, você consegue reduzir consideravelmente os riscos de ter labirintite emocional? Para ajudar na prevenção deste problema, basta adotar as dicas a seguir:

  • Evite locais barulhentos demais
  • Evite locais com aglomeração de pessoas
  • Faça as refeições diárias em local tranquilo
  • Pratique atividade física regularmente
  • Melhore a sua alimentação
  • Faça exercícios de alongamento
  • Busque atividades de relaxamento como Ioga ou Pilates
  • Busque sessões de massagem
  • Escute as suas músicas favoritas regularmente

Você também deve buscar exercícios que estimule o equilíbrio, inclusive tem um artigo completo aqui no Buscar Saúde sobre o tema, vale a pena conferir. No vídeo abaixo você pode aprender ainda mais sobre como lidar com a labirintite emocional.

Chegamos ao final deste importante artigo e esperamos que tenha gostado das dicas e informações! Se tiver ficado com alguma dúvida ou tenha alguma sugestão, favor deixar nos comentários que iremos responder com maior prazer.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)