Depressão, um problema que vem afetando cada vez mais pessoas em todo mundo, mas por que isso acontece? As causas podem ser diversas, mas o principal problema é não saber identificar os sintomas da depressão logo no início, o que dificulta bastante o tratamento para depressão.

Outro grande problema é a forma como várias pessoas tratam a depressão! Infelizmente para muitos a depressão é frescura, ou seja, várias pessoas ainda pensam que a depressão não é nada sério e que a pessoa com depressão está apenas se fazendo de vítima.

Aqui no Buscar Saúde estamos sempre buscando as melhores informações para quem busca orientação honesta e sem falsas promessas. E como estamos falando de um transtorno depressivo, nada melhor que a opinião de uma profissional que trabalha diretamente na área de tratamento deste problema! Na sequência do artigo vamos conferir todas as dicas e orientações que a Psicóloga Luna Martins preparou para gente.

O que é depressão e como tratar?

Conheça melhor a depressão e não a confunda com momento de tristeza!

Depressão: O que é?

O termo depressão é utilizado com frequência para se referir a qualquer um dos vários transtornos depressivos descritos no DSM-V (Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais, 5ª edição). O mais conhecido é o Transtorno depressivo maior.

De acordo com os dados divulgados em 2018 pela Organização Mundial da Saúde e Organização Pan-Americana da Saúde, estima-se que mais de 300 milhões de pessoas de todas as idades sofram com esse transtorno.

Depressão: Quais as causas?

A depressão pode ocorrer em qualquer idade e em qualquer fase da vida! A sua causa exata ainda é desconhecida, mas os fatores genéticos e princialmente ambientais podem contribuir. É importante frisar que constantemente diversos estudos são realizados para buscar a causa deste transtorno.

Depressão ou tristeza

Aqueles que sofrem dessa doença apresentam uma tristeza profunda, perda de interesse generalizado, falta de ânimo, falta de apetite, ausência de prazer e oscilações de humor que podem resultar em pensamentos suicidas.

A depressão é constantemente confundida com tristeza, porém quando a pessoa está triste, geralmente é por causa de algum fato ocorrido no nosso cotidiano, no qual a pessoa sofre com aquilo até assimilar o que está acontecendo, e geralmente não dura mais do que quinze a vinte dias.

Já a depressão pode ser caracterizada pela perda ou diminuição de interesse e prazer pela vida, gerando angústia e desesperança, algumas vezes sem um motivo evidente. E se não for tratada imediatamente pode piorar trazendo consequências graves,

A depressão é classificada em três estágios: leve, moderada e grave. Através das diversas pesquisas realizadas sobre o assunto, já sabemos que a depressão não promove apenas uma sensação de infelicidade crônica, mas também causa alterações fisiológicas negativas como por exemplo, baixas no sistema imunológico e aumento de processos inflamatórios.

Sintomas de depressão

  • Cansaço extremo
  • Fraqueza
  • Irritabilidade
  • Angústia
  • Ansiedade exacerbada
  • Baixa autoestima
  • Insônia
  • Sono de má qualidade
  • Falta de interesse por atividades que antes davam prazer
  • Pensamentos pessimistas
  • Pensamentos frequentes sobre a morte
  • Comportamentos compulsivos
  • Dificuldade para se concentrar
  • Problemas ou disfunções sexuais
  • Sensação de impotência ou incapacidade para os afazeres do dia a dia

Depressão: Como tratar?

O tratamento da depressão não tem um tempo específico, pois o que o paciente precisa compreender é que a doença não se desenvolveu de um dia para o outro e sim através de um processo que culminou na depressão. Uma vez que o indivíduo passe por uma crise, corre maior risco de enfrentar episódios semelhantes outra vezes na vida.

O tratamento é feito em conjunto pelo psiquiatra e o psicólogo, existindo diversos medicamentos antidepressivos que auxiliam na sintomatologia da doença, mas o uso ou não destes medicamentos varia de acordo com cada caso e deve seguir rigorosamente a prescrição indicada.

O acompanhamento psicológico é essencial neste processo, pois auxiliará o paciente a compreender de que maneira a doença chegou a tal ponto, principalmente porque cada indivíduo é único. Por isso, cada paciente precisa de atenção especial e diferenciada, para que ele também aprenda a se conhecer através da psicoterapia.

Espero que tenha gostado deste artigo e das orientações da Psicóloga Luna. Deixe um comentário com a sua opinião e pode ter certeza que iremos convidá-la para enviar mais dicas importantes para o Buscar Saúde! Qualquer outra dúvida ou sugestão, deixe nos comentário que iremos responder.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)