Os cistos mais conhecidos são cisto no ovário e cisto de baker, mas será que existem outros tipos? Neste artigo vamos explicar o que é cisto, mostrar os tipos de cisto e falar detalhadamente sobre a forma de tratamento do cisto. Saiba quando a cirurgia para a retirada do cisto é necessária!

O que é cisto?

Os cistos têm um aspecto bastante parecido com nódulos, mas são preenchidos com conteúdo que podem ser gasosos, líquidos ou semi-sólidos. Podendo se desenvolver em qualquer parte do corpo, na maioria dos casos o cisto é benigno e assintomático.

Cisto: Quais as causas?

Existem várias possíveis causas para a formação de um cisto, dentre as mais comuns estão a obstrução das glândulas sebáceas, infecções, traumatismos ou até mesmo fatores genéticos. Na maioria dos casos o cisto nem precisa de tratamento porque como foi falado, muitos não apresentam e sinais sintomas e com isso as pessoas nem sabem que tem um cisto.

Porém, em vários outros casos o cisto pode causar bastante dor, limitação de movimento e funcionalidade na região afetada. Então, estes casos precisam de uma avaliação mais detalhada para descobrir as possíveis complicações deste cisto, podendo ser necessário iniciar algum tipo de tratamento ou até mesmo ser removido com cirurgia.

O que é cisto no ovário e cisto de baker?

Quais são os tipos de cisto e como tratar?

Quais são os tipos de cisto?

Na sequência do artigo vamos falar sobre os vários tipos de cistos que existem, além de explicar como eles precisam ser analisados e tratados.

Cisto no rim

Quando a pessoa está com um cisto simples no rim, geralmente é um caso benigno que não costuma apresentar sinais e sintomas, ou seja, é necessário apenas de um acompanhamento médico. Porém, se após o exame de ultrassom o médico notar qualquer sinal suspeito, ele vai iniciar uma investigação mais detalhada e possivelmente vai pedir uma ressonância magnética e/ou uma tomografia.

Cisto no ovário

O tipo de cisto mais conhecido é sem dúvidas o cisto no ovário, que na maioria das vezes é um cisto benigno, não trazendo nenhuma complicação ou risco à saúde da mulher. Estes cistos no ovário normalmente se desenvolvem por causa de alterações hormonais.  Porém, quando o cisto apresenta qualquer característica prejudicial, os médicos indicam a remoção imediata com cirurgia, porque o cisto pode crescer muito e provocar bastante dor abdominal e outras graves consequências!

Cisto no fígado

Os casos de cisto no fígado são iguais aos anteriores! A maioria não apresenta sinais ou sintomas que prejudiquem qualquer função do corpo humano. O cisto no fígado requer acompanhamento constante quando apresenta qualquer característica maligna, principalmente para observar se ele irá aumentar de tamanho. Nestes casos os médicos podem iniciar um tratamento específico ou indicar o procedimento cirúrgico para retirar o cisto.

Cisto de Baker

O cisto de Baker se desenvolve na articulação do joelho, sendo bastante conhecido como caroço no joelho. Este caroço surge na parte de trás do joelho e é causado pelo acúmulo de líquidos da articulação. Nestes casos a pessoa pode sentir dor e rigidez na região afetada, o que acaba prejudicando bastante a movimentação do joelho. Em vários casos o cisto de Baker causa problemas secundários no joelho como por exemplo, lesão no menisco, artrose e outros!

Cisto pilonidal

O cisto pilonidal basicamente é uma bolsa constituída por pedaços de pele e pelos, além de material de glândulas sebáceas e sudoríparas. Este tipo de cisto se desenvolve geralmente próximo aos glúteos, bem no final da coluna vertebral. Os principais sintomas são inchaço, dor e em alguns casos dificuldade de movimentação. Quando o médico se deparada com um caso de cisto pilonidal, quase sempre ele indica um procedimento cirúrgico para a retirada deste cisto.

Cisto aracnoide

O cisto conhecido como aracnóide nada mais é que um acúmulo de líquido entre as membranas que recobrem o cérebro. A maioria dos casos deste tipo de cisto é congênito, ou seja, é o que as pessoas chamam de nascença! Como o cisto de aracnoide quase sempre é assintomático, a maioria das pessoas só descobre em exames de rotinas. Porém, existem casos em que o cisto vai aumentando de tamanho, podendo causar danos cerebrais graves.

Cisto de Bartholin

O cisto de Bartholin é causado pela obstrução da glândula de Bartholin que fica na vagina, sendo a responsável por lubrificar a região durante as relações sexuais. Assim como os outros tipos de cisto, ele raramente apresentar sinais e sintomas e a pessoa só precisa de tratamento específico quando há alguma inflamação ou infecção na região.

Cisto sebáceo

O cisto sebáceo também é conhecido como um caroço que se forma na pele! Ele é formado por queratina e outros materiais derivados da pele, apresentando um aspecto sólido, mas quando é tocando podemos notar que é bem macio. Se o cisto não crescer ou apresentar dor e inchaço, dificilmente a pessoa vai saber que tem este tipo de cisto!

Cisto sinovial

O cisto sinovial é classificado como um tumor benigno formado por um líquido transparente. Este tipo de cisto se desenvolve nas articulações, principalmente na articulação do punho, mas também existem muitos casos de cisto sinovial nos pés. Este tipo de cisto pode causar dor, perda de força e redução da sensibilidade no local afetado, e quase sempre é feito um procedimento cirúrgico para retirar o cisto.

Cisto de Naboth

O cisto de Naboth pode se formar no colo do útero por causa do acúmulo de muco liberado pelas glândulas de Naboth, ou seja, se os dutos ficam obstruídos e impedem a passagem do muco, as chances de ter um cisto são enormes. Este tipo de cisto é comum entre as mulheres em idade fértil e quase sempre não são motivo para preocupação, mas o mais indicado é manter um acompanhamento médico.

Cisto na mama

Os cistos na mama quase sempre são assintomáticos e benignos, sendo mais comuns nas mulheres com idade entre os 15 e 50 anos. Os médicos orientam que um acompanhamento constante seja feito para evitar qualquer complicação ou risco. O tratamento específico ou cirurgia é indicado quando há dor, desconforto e aumento no tamanho do cisto, por isso a avaliação regular é tão importante!

Cistos podem virar câncer?

Como falamos várias vezes ao longo do artigo, os cistos quase sempre são nódulos benignos que desaparecem mesmo sem tratamento algum. Porém, o acompanhamento regular é fundamental porque o crescimento e as possíveis mudanças de caraterísticas podem indicar uma situação de risco.

Caso tenha ficado alguma dúvida, deixe nos comentários que iremos responder. Continue lendo os artigos aqui do site, porque assim você pode sempre Buscar Saúde!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)