Judô emagrece? Benefícios e história deste esporte!

Em Esportes e competições por Bruno Almeida

O que é judô? É verdade que as artes marciais são excelentes para emagrecer? Neste artigo vamos explicar quais são os principais benefícios do judô, e já adiantamos que tem vantagens para todas as idades, seja homem ou mulher!

História do judô

Caso você não saiba, judô significa “caminho suave”! A sua filosofia tem como base trabalhar valores de eficiência, explicando como é preciso ceder para vencer, e como isso tem ligação com a prosperidade entre as pessoas.

O judô foi criado no ano de 1882 no Japão, ou seja, já são muitos anos de existência. O professor Jigoro Kano foi o idealizador, evidenciando a proposta do desenvolvimento de uma técnica de defesa pessoal, mas que também trouxesse benefícios para o corpo e para mente.

No Brasil, o judô começou a ser praticado somente em 1915, e o ponto de partida aconteceu na cidade de Porto Alegre. Por mais que tenha demorado bastante para chegar ao solo tupiniquim, o judô se tornou paixão nacional.

Atualmente, o Brasil é considerado uma grande potência neste esporte, tendo atletas bem conhecidos como por exemplo:

O que é judô? Cor das faixas do judô

Conheça os benefícios do judô

Benefícios do judô

Agora que já sabe um pouco mais sobre a história deste esporte fantástico, bora conhecer os benefícios do judô? Lembrando que como é uma modalidade indicada para todas as idades, vamos explicar essas vantagens com detalhes!

Vamos começar pelos benefícios gerais, ou seja, aqueles que servem para todas as idades. Podemos dizer que a prática do judô oferece:

Como você pode notar, são muitos, muitos, muitos benefícios em uma única modalidade. Talvez isso explica porque o número de praticantes só aumenta cada vez mais!

Se você pensa em começar no judô, ou está pensando em matricular os seus filhos, chegou a hora de conhecer os benefícios específicos por faixa etária.

Judô para crianças e jovens

É na infância que a vida motora dos jovens está em jogo, mas infelizmente a maioria não é bem estimulada! Nesta fase complexa, também é formada boa parte da personalidade e dos valores morais, ou seja, introduzir a criança na prática do judô pode ajudar no ensinamento de bons comportamentos.

As artes marciais trabalham constantemente a disciplina, o que pode ser fundamental para a vida futura da criança. De acordo com alguns estudos, os alunos que começam a fazer judô podem ter melhoria até mesmo no rendimento escolar.

Além de tudo isso que já citamos, um outro benefício maravilhoso é a socialização que é trabalhada em conjunto com o respeito ao próximo. Isso é algo fantástico! Pense bem, as crianças crescem em um ambiente de muita competição, e se não houver um acompanhamento correto, certos valores vão se perdendo.

Judô para adultos

Uma boa parte dos adultos busca uma forma de manter o peso corporal ideal, por isso sempre tem a pergunta: Judô emagrece?

Podemos dizer que todas as artes marciais são modalidades com grande gasto calórico, então pode sim ser uma boa solução para quem está lutando contra a balança. Além deste benefício estético, o bom condicionamento físico pode melhorar o seu desempenho no trabalho, nos estudos e até mesmo nas relações familiares.

Você já percebeu que não há chutes e socos no judô? O combate acontece visando desequilibrar o oponente, e por isso a manutenção do equilíbrio é trabalhada de forma constante. Acredite, isso trabalha o raciocínio lógico e a tomada de decisão de uma forma impressionante.

Judô para idosos

Segundo o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia, de cada 3 idosos com mais de 65 anos, pelo menos um já foi vítima de alguma queda. Sabe o pior, a maioria acaba resultando em internação e complicações posteriores.

A perda de mobilidade e a redução do equilíbrio é algo natural com o passar dos anos, mas quando a pessoa se exercita visando estimular as capacidades coordenativas, essa perda motora é consideravelmente menor. Em um estudo feito pela Unicamp em 2014, o resultado mostrou que o judô na terceira idade está associado com a redução destas quedas.

Outro fator que pode colocar a vida dos idosos em risco é a fraqueza óssea! E assim como em qualquer atividade física, o esporte estimula o fortalecimento das estruturas ósseas, ou seja, é um fator no combate à osteoporose.

Como o judô não é um esporte de impactos direto, o risco de lesões traumáticas é bastante reduzido. Talvez você esteja pensando, mas no judô o que mais tem é queda! Exato, mas uma coisa é cair de qualquer jeito, e outra coisa é aprender como se proteger ao cair.

Para completar a lista temos o benefício social, onde o idoso para de se sentir um fardo inútil, pois nas modalidades de origem japonesa, eles são vistos com muito respeito, e são tratados como alguém que tem muita bagagem de vida.

Se quiser conhecer ainda mais sobre as vantagens de praticar o judô, indicamos que assista esse vídeo abaixo, que tem uma reportagem bem legal sobre essa modalidade!

Cor das faixas do judô

A constância e evolução nesta modalidade é vista através da cor da faixa usada pelo judoca, e a ordem é a seguinte:

Depois da preta ainda existe uma colação especial que poucos judocas atingem, e nesse grau a cor da faixa é vermelha. Lembrando que a troca de faixa leva em consideração todos os aspectos técnicos e mentais. Sendo assim, não adianta o atleta ser excelente tecnicamente, mas não ter respeito pelo próximo, pois na arte marcial isso é mais importante que o desempenho!

Gostaram deste artigo? Conhece alguém que gosta de judô? Compartilhe esse post com essa pessoa e nos ajude a espalhar estas informações importantes!

Sobre o autor

Autor Bruno Almeida

Bruno Almeida é formado em Educação Física pela UFV - Universidade Federal de Viçosa. Foi aluno destaque do instituto e agora compartilha seus conhecimentos no site Buscar Saúde!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista. Procure sempre orientação médica presencial antes de consumir ou utilizar qualquer produto ou substância terapêutica.

Deixe um comentário