O que são fibras musculares? Neste artigo vamos falar tudo sobre os tipos de fibras musculares e explicar qual a diferença da fibra muscular tipo I para a fibra muscular tipo II. Veja como o tipo de fibra pode ser fundamental para o seu desempenho em determinado esporte.

No nosso corpo humano tem mais de 600 músculos esqueléticos que junto aos tendões tem como função principal, permitir que a pessoa se movimente. Os tipos de fibras e o estímulo enviado aos músculos são fundamentais para determinar se o movimento será lento, moderado, rápido ou muito veloz. Os músculos são importantes para que a gente possa desempenhar muitas ações diárias como por exemplo, chutar uma bola, suportar o peso do corpo enquanto caminhamos e muitas outras ações.

O que são fibras musculares Tipo I e Tipo II

Conheça os tipos de fibras musculares e suas características!

Tipos de fibras musculares?

Podemos dizer que a massa muscular é composta por dois tipos principais de fibras musculares que são as brancas e as vermelhas e elas ainda podem ser classificadas como Tipo I e Tipo II.

As fibras Tipo I são as fibras vermelhas e são as chamadas fibras de contração lenta. Já as fibras Tipo II são as fibras brancas e são as chamadas fibras de contração rápida. Esta classificação dos tipos de fibras foi feita por pesquisadores que observaram as suas características contráteis e metabólicas.

Fibras musculares Tipo I: Características

  • Usa o sistema de energia aeróbico
  • A contração muscular é lenta
  • Utiliza o oxigênio como fonte principal de energia, ou seja, capacidade oxidativa
  • Fibras com cor vermelha
  • Fibras extremamente resistente à fadiga
  • Fibras que favorecem a realização de exercícios de longa duração
  • Destaca-se em atividade aeróbicas como por exemplo a natação e as maratonas.

Fibras musculares Tipo II: Características

  • Usa o sistema de energia Anaeróbico
  • A contra muscular é muito rápida, podendo ser até 5 vezes mais rápida que as fibras de contração leta
  • Utiliza a fosfocreativa e glicose como fonte principal de energia, ou seja capacidade glicolítica
  • Fibras com cor branca
  • Fibras com baixa resistência à fadiga
  • Fibras que favorecem a realização de exercícios que precisam de movimentos rápidos e/ou poderosos.
  • Destaca-se em atividades anaeróbicas como por exemplo a musculação, futebol, vôlei e corridas de velocidade.

É importante compreender que os dois tipos de fibras musculares estão presentes em nosso corpo, mas existe uma predominância que varia de pessoa para pessoa. Por isso algumas pessoas são tão boas em atividades de longa duração e outras em atividades rápidas.

Quando cada fibra muscular é usada?

Como falamos, existe o predomínio de um tipo sobre o outro e isso depende do músculo e de fatores genéticos. Pra você entender melhor como o corpo recruta cada tipo de fibra muscular, vamos usar o exemplo de uma partida de futebol, onde os dois tipos são usados. Quando o jogar está se movimento normalmente sem grande velocidade, as fibras Tipo I estão em ação, mas quando o jogador corre em alta velocidade em direção ao gol ou chuta a bola, as fibras Tipo II entram em ação.

Quando usamos a corrida, é sem dúvidas o melhor exemplo para compreender esta predominância de fibras. Os corredores de longa distância conhecidos como maratonistas, tem uma predominância de fibras de contração lenta. Já os corredores de pequena distância conhecidos como velocistas, tem predominância de fibras de contração rápida. Ainda tem o grupo de corredores de média distância que tem um equilíbrio entre os tipos de fibras musculares.

Fatores que definem os tipos de fibras musculares

Como foi dito, os fatores genéticos são os responsáveis por esta variação dos tipos de fibras musculares. Muitas pessoas perguntam se é possível mudar um tipo de fibra para a outro, e a resposta é não! Apesar do treinamento físico conseguir melhor um pouco o seu desempenho nos esportes em que não tem predominância das fibras musculares do seu tipo.

Sendo assim, se você nasceu com predominância de um tipo de fibra, é praticamente impossível você ser um atleta de alto nível em um esporte que destaca-se as características do outro tipo de fibra.

O treinamento tem eficiência principalmente para as fibras Tipo II, porque elas possuem um subgrupo que são as fibras com características oxidativas e as fibras com características glicolíticas. Quando o treinamento é planejado para este objetivo, o exercício aeróbico estimula a capacidade oxidativa desse tipo de fibra, fazendo com que ele ganhe um pouco mais de resistência à fadiga.

Quando o treino é planejado focando os exercícios anaeróbicos, a pessoa consegue gerar mais força e mais potência muscular, estimulando então a capacidade glicolítica das fibras, mas neste caso elas ficam menos resistentes à fadiga.

Saiba que o seu corpo é único e você deve respeitar os seus limites. Cada pessoa tem respostas e evoluções diferentes aos estímulos recebidos, então jamais se compare aos resultados de outra pessoa. Caso tenha ficado alguma dúvida ou tenha alguma sugestão, deixe nos comentários que teremos o maior prazer de responder!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

2 comentários para “Fibras musculares! O que são e quais os tipos?”

  1. Horácio Leoni

    Professor BRUNO MORGADO. Suas matérias publicadas são excelentes. Meus parabéns. Continue sempre assim.

    Responder
    • Bruno

      Eu fico muito feliz de receber este comentário… Tenho sempre trazer as informações de uma forma mais clara possível! Continue visitando o site e comentando…

      Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)