Como ocorre a contração muscular!

Escrito na categoria "Atividades físicas e lesões" por Bruno Almeida.

O nosso corpo realiza movimentos incríveis que só podem acontecer por causa da contração muscular! Você sabe como ocorre a contração muscular? Neste artigo o Buscar Saúde vai te explicar o que é contração muscular, além de mostrar quais são os tipos de contração muscular.

Contração muscular

Basicamente é o deslizamento da Actina sobre a Miosina nas células musculares. Talvez você não saiba, mas as fibras musculares estão repletas destes filamentos de proteínas contráteis de Actina e Miosina, que ficam dispostos lado a lado. Esse conjunto de filamentos que se repetem em toda fibra muscular formam o famoso Sarcômero.

O que é sarcômero?

Se você não sabe do que se trata o Sarcômero, muito prazer! Bom, estamos falando da menor unidade funcional da contração muscular. Na imagem abaixo você pode ver as fibras musculares e em detalhe os incríveis Sarcômeros.

Como ocorre a contração muscular?

Detalhe do sarcômero das fibras musculares!

Como ocorre a contração muscular?

É fundamental compreender que todos os processos que vamos citar agora acontecem em uma velocidade extremamente impressionante! Estamos falando de tudo que acontece do momento em que pensou no movimento, até o momento que ele foi realizado. A contração muscular basicamente só acontece quando 4 condições estão presentes, são elas:

Então, agora que você sabe das condições fundamentais para que a contração muscular aconteça, bora entender o passo a passo deste processo incrível!

A primeira coisa é justamente a intenção de realizar a contração muscular. Quando vamos fazer alguma atividade complexa, a gente pensa com detalhes no movimento que vamos executar, mas durante todo o dia a gente está mandando sinais de movimentos que já são “simples”. E também temos os sinais que nem são para gerar movimentos, mas você vai entender isso durante a explicação!

Portanto, tudo começa com o cérebro enviando sinais através do sistema nervoso, até chegar ao neurônio motor, que é o responsável por manter o contato com as fibras musculares.

O axônio deste neurônio perde bainha de mielina, e ao dilatar forma a placa motora. Neste momento é que os nervos motores conseguem se conectar aos músculos, exatamente através das placas motoras.

Agora temos a chegada do impulso nervoso nas fibras musculares. Para que isso aconteça, as terminações axônicas do nervo motor enviam a Acetilcolina sobre as suas fibras musculares. Caso você nunca tenha ouvido falar dela, a acetilcolina é uma substância neurotransmissora.

O próximo passo fica por conta justamente da Acetilcolina, que se liga aos receptores da membrana da fibra muscular, e assim faz desencadear um enorme potencial de ação. Quando isso acontece, os filamentos de Actina e Miosina se contraem, fazendo com que haja a diminuição do Sarcômero, ou seja, resultando na incrível contração muscular.

Pessoal este processo de ação da miosina e actina é muito mais complexo do que parece! Então, para aprimorar ainda mais o seu entendimento, vamos explicar cada ação detalhadamente.

Interação da actina e miosina

Se lembra da presença de energia fornecida pelo ATP? Pois é, ela foi uma das condições citadas para que ocorra a contração muscular, e agora vamos explicar em detalhes como ela é fundamental para que isso aconteça. Basicamente o ATP é a nossa moeda enérgica, sem essa “moeda” a contração não acontece.

A interação da Actina e Miosina só vai acontecer quando um ATP ligado a Miosina é quebrado, formando a ADP e o Fosfato inorgânico! Ao ocorrer essa quebra, a cabeça da Miosina é estendida e se conecta ao sítio de ligação da Actina. Ao se conectar, uma força motriz faz com que a Miosina puxe o filamento da Actina, e é neste momento que acontece o encurtamento do Sarcômero.

Durante a força motriz, a ADP e o Fosfato inorgânico são liberados, e aqui vem um detalhe incrível! A Miosina e a Actina vão permanecer conectadas até que uma nova moeda de ATP seja inserida no processo. Com isso, um novo ciclo de contração será iniciado ou então, isso permitirá que o músculo entre em relaxamento.

Íons cálcio na contração muscular

A contração muscular depende também da disponibilidade de Íons cálcio, e para poder relaxar a condição é justamente a ausência destes Íons. Este fluxo de Íons cálcio que são tão importantes para a contração muscular, é regulado pelo Retículo sarcoplasmático.

Nos filamentos de Actina temos as proteínas regulatórias que recebem o nome de Troponina e Tropomiosina. Quando o músculo está relaxado, a Tropomiosina bloqueia os sítios de ligação, que são onde a Actina se conecta.

Quando os Íons cálcios são inseridos no processo através do impulso nervoso, eles se conectam a Troponina, causando um deslocamento da Tropomiosina. Neste instante, acontece a exposição dos sítios de ligação que são fundamentais para a interação da Actina e Miosina.

Tipos de contração muscular

Papel da Troponina, Cálcio e Tropomiosina na exposição dos sítios de ligação.

Este é um processo bem complexo e para ser sincero, muito mais visual! Felizmente, hoje em dia já temos recursos para demonstrar como isso acontece com detalhes, assim como é mostrado no vídeo abaixo, vale a pena assistir para entender os mínimos detalhes.

Tipos de contração muscular

Pessoal, não pense que a contração muscular é apenas para gerar movimentos, apesar de a grande maioria ser! A contração muscular pode ser de dois tipos, que são:

Aula de contração muscular

Este tipo de processo é complexo, conta com vários nomes técnicos que são importantes e muita gente acha impossível decorar tudo isso, mas na verdade não é! O que você precisa é adaptar a forma de absorver essas informações, e uma ótima alternativa é a música.

Você já notou como decoramos as letras rapidamente? Pois é, cada dia mais a música vem sendo usada como forma de aprendizado, e te convido a conhecer o processo de contração muscular através de uma versão da música Gita do Raul Seixas. Assista, porque é sensacional!

Que tal todas estas dicas? Nos ajude divulgando este super artigo, assim a gente consegue ensinar cada vez mais pessoas sobre este incrível processo do nosso corpo. Caso tenha ficado alguma dúvida ou tenha alguma sugestão, favor deixar nos comentários que iremos responder!

Sobre o autor

Autor Bruno Almeida

Bruno Almeida é formado em Educação Física pela UFV - Universidade Federal de Viçosa. Foi aluno destaque do instituto e agora compartilha seus conhecimentos no site Buscar Saúde!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista. Procure sempre orientação médica presencial antes de consumir ou utilizar qualquer produto ou substância terapêutica.

Deixe um comentário