Vertigem ou tontura, qual a diferença? Neste artigo o Buscar Saúde te explica o que é vertigem e mostra quais são os principais sintomas e as causas da vertigem. Se você sofre deste problema ou conhece alguém que passa por isso, leia atentamente as orientações que vamos passar, pois isso pode melhorar demais a qualidade de vida de vocês!

Tontura ou vertigem?

Uma dúvida muito comum é qual a diferença entre tontura e vertigem! Segundos os especialistas, a característica principal da vertigem é a sensação distorcida de movimento. Já no caso da tontura, a principal queixa do paciente é sobre a perturbação da orientação espacial, onde há uma constante ilusão de movimento.

Diferença enter tontura e vertigem

Veja o que é vertigem e qual a principal diferença para a tontura!

Vertigem: o que é?

A vertigem nada mais é do que a sensação errada ou distorcida do próprio movimento ou do ambiente ao seu redor. Caso você não saiba, a palavra vertigem engloba vários tipos de classificação da vertigem, como por exemplo:

  • Sensação errada de rotação
  • Sensação errada de balanço
  • Sensação errada de inclinação
  • Sensação errada de oscilação
  • Sensação errada de deslizamento

Tipos de vertigem

É importante compreender que tanto a tontura quanto a vertigem são problemas relacionados as doenças do labirinto ou dos seus nervos. Para começar a explicação de cada tipo, vamos começar destacando a vertigem central e também a vertigem periférica.

Vertigem central, o que é?

A vertigem central também é chamada de Síndrome Vestibular Central! Ela é causada por diversas alterações no sistema nervoso central como por exemplo: enxaqueca, aneurisma e tumor cerebral.

Os principais sintomas da vertigem central são a presença constante de dor de cabeça, a falta de coordenação dos movimentos corporais, a dificuldade para falar e a visão distorcida dupla. É muito importante estar atendo para estes sintomas, porque em alguns casos esses sinais são indicadores de alguma doença neurológica grave!

Vertigem periférica, o que é?

Quando a pessoa sente constante sensação de náusea e vômito, é um sinal comum de vertigem periférica, ou seja, um problema de origem labiríntica. Entenda que apesar de comum essa vertigem costuma ser bem menos danosa, e quase sempre não tem ligação nenhuma com problemas de saúde mais graves.

Além da vertigem central e periférica também existem outros tipos de vertigem, que apesar de serem menos recorrentes, ainda sim precisam ser citados e explicados. Leia atentamente quais são as características da vertigem oscilatório e vertigem rotatória.

Vertigem oscilatória, o que é?

Esse tipo de vertigem é quando há um problema na sensação de balanço ou inclinação. A pessoa que sofre com vertigem oscilatória, tem uma sensação constante de desequilíbrio, apresentando movimentos irregulares em várias direções.

Vertigem rotatória, o que é?

A pessoa que sofre com vertigem rotatória tem a sensação constante de que o mundo está rodando. Sabe quando você brinca de ficar girando e mesmo quando tem certeza que parou, ainda sim percebe as coisas girando ao redor? É mais ou menos essa a sensação de quem tem vertigem rotatória.

Causas da vertigem

De acordo com os especialistas da Associação Brasileira de Otorrinolaringologia, existem diversas possíveis causas de vertigens, dentre as mais comuns estão:

  • Uso de medicamentos
  • Enxaqueca
  • Isquemias vasculares
  • Doenças cervicais
  • Esclerose múltipla
  • Doenças cardiovasculares
  • Tumores da região ângulo-ponto-cerebelar
  • Labirintite aguda viral
  • Alterações metabólicas como diabetes
  • Doença de Ménière
  • Vertigem posicional paroxística benigna

Além destas condições citadas acima, também existem outros fatores que podem agravar os sintomas de quem sofre com algum tipo de vertigem. Dentre os principais estão o envelhecimento, sedentarismo, fatores genéticos, ansiedade e má alimentação.

Tratamento para vertigem

Como você pode notar, existem diversos tipos de vertigens e cada uma apresenta características diferentes. Sendo assim, o tratamento vai depender do tipo de problema que você tem, então é indispensável buscar um Otorrinolaringologista quando perceber os sintomas e incômodos que podem indicar esse problema.

Lembre-se que nenhum tratamento caseiro ou remédio para vertigem deve ser usado sem orientação médica. Os riscos da automedicação são enormes, e em muitos casos os efeitos colaterais são irreversíveis.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)