Os carboidratos são utilizados como a fonte principal de energia para o funcionamento do cérebro, coração e muitos outros órgãos importantes do nosso corpo. Quando a pessoa se alimenta, o açúcar e os amidos são divididos em açúcares simples, e posteriormente são absorvidos pela corrente sanguínea como glicose.

As células do corpo absorvem esta glicose com a ajuda da insulina, sendo utilizada pelo organismo para o fornecimento de energia. Quando existe uma ingestão excessiva, a glicose extra é convertida em gordura, ou seja, resultando no tão indesejado acumulo de gordura.

Como funciona a dieta low carb?

As dietas low carb tem ganhado cada vez mais visibilidade e como o próprio nome já diz, elas buscam uma perda de peso imediata, reduzindo o consumo de carboidratos. Neste tipo de dieta, a pessoa limita e/ou restringe o consumo de alimentos ricos em carboidratos e foca na ingestão de proteínas.

O principal objetivo da dieta com baixa ou nenhuma ingestão de carboidratos é provocar um processo metabólico chamado cetose. Ao restringir drasticamente os carboidratos, o corpo ao invés de queimar carboidratos, queimará a gordura para fornecer energia.

Até aqui, a visão sobre a dieta low carb é muito boa não é mesmo? Ela ajuda a emagrecer e principalmente, faz com que a pessoa queime gordura rapidamente. A eficácia desta dieta quanto a perda de peso é indiscutível, mas os efeitos colaterais são bem agressivos e infelizmente não são levados em consideração pela maioria na hora de iniciar a dieta.

Dietas low carb funcionam?

Riscos das dietas low carb

Quais os piores efeitos colaterais da dieta low carb?

A busca incessante pelo peso ideal pode colocar as pessoas em risco de diversas formas. Certamente você já ouviu falar de diversas dietas milagrosas, mas dificilmente você escuta as pessoas comentando sobre os possíveis efeitos colaterais das mesmas. Na sequência deste artigo, vamos te apresentar todos os efeitos colaterais da dieta low carb.

  • Alterações negativas no funcionamento corporal – A redução súbita ou restrição total da ingestão de carboidratos resulta em diversos efeitos colaterais. Dentre eles podemos citar: tonturas, dores de cabeça, fraqueza, fadiga e constipação. Quando os níveis de carboidratos estão baixos, as chances da pessoa não ingerir os alimentos necessários para o bom funcionamento do organismo é muito grande, ou seja, a dieta pode causar deficiências ou insuficiência de fibras nutricionais, consequentemente provocando problemas como prisão de ventre, diarreia e náuseas.
  • Os riscos da cetose – A cetose é um estado metabólico extremamente perigoso. Durante a cetose, o corpo precisa queimar gordura ao invés de glicose e neste processo, são formadas as substâncias chamadas cetonas, que em grandes quantidades podem provocar falha no funcionamento dos órgãos, resultando em gota, pedras nos rins, insuficiência renal, náuseas, fadiga e mau hálito.
  • Cancros digestivos – As dietas low carb quase sempre resultam em baixa ingestão de fibras importantes para o organismo, aumentando os riscos de desenvolver cancros digestivos e doenças cardiovasculares. Se você não sabe o que é cancro digestivo, estamos falando de um conjunto de tumores malignos.
  • Colesterol elevado – A maioria destas dietas incluem muita carne vermelha, produtos lácteos integrais e diversos alimentos ricos em gordura. Se a pessoa não souber dosar bem esta ingestão, ela irá elevar os níveis de colesterol e certamente aumentarão as chances de desenvolver doenças cardíacas, acidente vascular cerebral e câncer.
  • Problema renal – O desequilíbrio na ingestão de carboidratos e o elevado consumo de proteínas, provoca uma pressão excessiva sobre os rins, e como consequência, aumentam as chances da pessoa desenvolver diversas doenças renais.

Considerações finais

Apesar de resultar em perda de peso rápida, as dietas low carb não são boas opções para uma perda de peso permanente. Elas não são dietas equilibradas, ou seja, a carência de vitaminas e nutrientes essenciais não favorecem uma adoção de um novo estilo de vida mais saudável.

Após alcançar o peso almejado, o que a pessoa irá fazer? Voltar a ingerir carboidratos e correr o risco de aumentar o peso novamente? Ou pior ainda, manter por um período ainda maior nesta dieta e sofrer os efeitos colaterais citados?

A melhor forma de controlar o peso corporal é ter uma dieta alimentar balanceada. Portanto, consulte um nutricionista e realize todas as avaliações necessárias. Por fim, porém não menos importante, realize atividade física regularmente.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)