É cada vez mais comum ver pessoas fazendo caminhada e esta simples atividade pode fazer muito bem para a saúde. Seja jovem, adulto, idoso ou criança, a caminhada pode oferecer muitos benefícios e é disso que vamos falar neste artigo.

Caminhada: velocidade ou distância?

Em um estudo realizado, os médicos avaliaram dois grupos, no primeiro as pessoas caminharam 10 mil passos por dia, no outro grupo, as pessoas fizeram caminhadas intensas três vezes por dia, o objetivo era saber qual é melhor para a saúde.

Talvez você esteja se perguntando porque 10 mil passos por dia? Esta meta surgiu no Japão há aproximadamente 60 anos atrás e até hoje muitas pessoas seguem este número como meta de caminhada diária.

Segundo os relatos, esta iniciativa surgiu em uma ação de marketing e a motivação veio de um japonês chamado Hatano que observou as mudanças de hábitos daquela época. Ele notou que os japoneses estavam seguindo o estilo de vida fisicamente inativo dos americanos, e a ação queria incentivá-los a se movimentarem mais.

Desta forma, a ação visava persuadir os japoneses a aumentarem o número diário de passos que na época era na média de 4 mil por pessoa. Foi assim que surgiu o famoso método dos 10 mil passos por dia. Apesar de na época ter sido uma grande jogada de marketing, ela realmente é efetiva quando pensamos em manter nossa saúde física.

Caminhada emagrece?

É mais importante caminhar muito ou mais rápido? Saiba a resposta e os benefícios!

Voltando ao estudo realizado as pessoas que participaram do teste tinham vários motivos diferentes para caminhar, ou seja, os grupos não foram formados com padrões ou objetivos definidos.

Como avaliar a eficiência da caminhada?

Os participantes voluntários foram equipados com aparelhos de monitoração de atividade física e com isso foi possível identificar o nível da caminhada e também a quantidade de calorias gastas.

O grupo da caminhada intensa fez três sessões com aproximadamente 3 mil passos cada e foram orientados a não caminhar devagar, ou seja, o objetivo era que caminhassem rapidamente, mas sem iniciar um processo de trote ou corrida, o objetivo era realmente ativar o sistema cardiorrespiratório.

Caminhar faz bem para saúde?

Depois da realização dos testes, os relatos foram bem diferentes! A maior parte dos voluntários do grupo 1 conseguiu atingir a meta dos 10 mil passos diários, mas todos relataram ter dificuldade. Os voluntários do grupo 2 relataram que a tarefa foi relativamente fácil. Quando os resultados foram analisados pelos organizadores, a conclusão foi bem clara!

O grupo 2 que correu 3 vezes com intensidade maior fez 30% a mais atividade física do que o grupo 1 dos 10 mil passos. Portanto, mesmo que a duração do exercício tenha sido menor, neste caso o resultado mostrou que a intensidade foi mais relevante e isso tem justificativa. Quando você está fazendo atividade física mais intensa, que é quando há aquele aumento da frequência cardíaca que deixa a sua respiração um pouco mais ofegante, é nesta situação em que os melhores benefícios para a saúde são alcançados.

É importante frisar que existem casos em que a duração do exercício é melhor que a intensidade, mas isso tem ligação com o objetivo daquele treino e tudo isso deve ser discutido com o profissional de Educação Física que está te orientando, visto que ele tem a capacitação teórica e prática para te instruir sobre tais mudanças e necessidades.

O que este estudo mostra, assim como vários outros, é que quando você realiza atividade física regularmente e provoca o aumento saudável dos batimentos cardíacos, você está melhorando o seu sistema imunológico e prevenindo a diabetes, doenças cardiovasculares e até mesmo o câncer.

Busque um médico, realize os exames necessários para obter a liberação médica para se exercitar e não fique mais parado. Venha fazer parte do grupo de pessoas fisicamente ativas e melhore a sua qualidade de vida!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)