Nós já sabemos que tudo em excesso faz mal, principalmente quando o assunto é alimentação não é mesmo? Neste artigo vamos falar da cafeína e sobre os seus riscos e malefícios para a saúde. Vale lembrar que isso está diretamente relacionado ao consumo excessivo da mesma.

O que é cafeína?

A cafeína é um composto que pode ser encontrado em várias plantas, incluindo diversas folhas de chá, e é claro nos grãos de café. O seu valor nutritivo é praticamente nulo e ela não apresenta gosto, isso é um dos motivos que faz com que as pessoas não consigam controlar a sua ingestão.

Os especialistas sugerem que o consumo máximo diário seja de 100 a 200 mg, mas este valor pode variar entre as pessoas devido a individualidade biológica e também condições fisiológicas especiais. Por exemplo, a quantidade máxima de cafeína que pode ser ingerida pelas gestantes é muito menor. Sendo assim, é muito importante discutir estes valores com seu nutricionista.

Efeitos colaterais da cafeína em excesso?

Os estudos mais recentes mostram que o consumo superior a 400 mg por dia pode causar diversos efeitos colaterais, dentre eles podemos citar:

  • Aumento da micção
  • Exaustão
  • Bloqueio da absorção de magnésio
  • Dores de cabeça
  • Enxaqueca
  • Alterações na qualidade do sono
  • Insônia
  • Aumento da pressão arterial
  • Alteração do estado de humor

Como foi dito, a cafeína é encontrada naturalmente em diversas plantas, mas ela também é utilizada na fabricação de diversos alimentos e bebidas que você consome frequentemente. Na sequência do artigo, vamos te mostrar quais são este alimentos e bebidas! Vejam como controlar a quantidade ingerida e reduzir os riscos relacionados ao consumo excessivo de cafeína.

Quais alimentos tem cafeína?

Cafeína em excesso faz mal?

Cafeína no café

Vamos começar pela principal bebida quando o assunto é cafeína. Este teor de cafeína pode variar dependendo do tamanho da porção, tipos de grãos de café e até mesmo com a forma como o grão foi tostado. Mas de uma forma geral, a pessoa pode ingerir aproximadamente 95 mg de cafeína em apenas uma xícara média de café. Atenção! Nós falamos de uma xícara apenas, imagine aquelas pessoas que tomam café o dia todo?

Cafeína nos refrigerantes de sabor cola

A cola é o sabor de diversos refrigerantes, inclusive do mais famoso de todos. Ela é derivada de uma oleaginosa rica em cafeína. A cola natural apresenta aproximadamente 1,5 por cento de cafeína pura em sua composição. Para controlar o seu consumo, consulte a tabela informativa nos rótulos dos refrigerantes.

Cafeína no chá preto e chá verde

É praticamente impossível mensurar precisamente a quantidade exata de cafeína nos chás! Isso acontece porque depende de muitos fatores como por exemplo, o método de infusão, o tempo desta infusão e também qual o tamanho da dose. Em uma porção de 250 ml de chá preto, preparado por 3 minutos, você encontrará entre 30 a 80 mg de cafeína. Já em 250 ml de chá verde, preparada nos mesmos 3 minutos, a quantidade encontrada varia entre 24 a 45 mg.

Guaraná tem cafeína?

A reposta é sim! O guaraná é uma fonte natural de cafeína contendo de 3,6 a 5,8% de cafeína em sua composição. É importante controlar o seu consumo, principalmente por esta planta estar associada a queima de gordura, aumento do desempenho físico, estimulação da atividade cerebral.

Cafeína na erva mate

A erva mate também é bastante consumida e isso já ocorre há milhares de anos, principalmente pelas suas propriedades edificantes, restauradoras e medicinais. A quantidade de cafeína encontrada nos ramos e folhas utilizados na preparação deste chá, é de aproximadamente 70 mg de cafeína para cada 100 ml do líquido.

Cafeína nas bebidas energéticas

As bebidas energéticas geralmente visam ajudar na estimulação física e mental, além de promover uma sensação maior de alerta. O consumo destas bebidas é cada vez maior e as chances de consumo excessivo de cafeína é muito grande. Geralmente, a cafeína encontrada nestas bebidas pode variar entre 30 e 200 mg por lata.

Cafeína no cacau em pó

Este teor de cafeína nos grãos de cacau também pode variar bastante! Depende do tipo de grão de cacau e também do grau de fermentação. Geralmente, o chocolate ao leite contém aproximadamente 3,5 a 6 mg de cafeína para cada 30 gramas de chocolate. No caso do chocolate escuro, em um pedaço de 50 gramas é consumido entre 10 e 60 mg de cafeína.

Cafeína na goma de mascar

Vários tipos de gomas de mascar contam com cafeína em sua composição. A maioria dos produtos de goma com cafeína anunciam a presença do ingrediente em sua composição. A quantidade pode variar de acordo com cada produto, ou seja, consulte as tabelas e valores indicados pelo fabricante.

Cafeína nos remédios

Vários remédios possuem cafeína em sua composição e diversos deles são consumidos frequentemente pela população, visto que não há necessidade de receita médica para comprá-los. Vejam um exemplo, existe cerca de 65 mg de cafeína na Aspirina. Também é possível encontrar cafeína em outros medicamentos como por exemplo, nos relaxantes musculares. Portanto, fique bem atento à composição dos medicamentos e é claro, jamais faça alto medicação.

Canela tem cafeína?

Apesar de não contar com cafeína em sua composição, citamos a canela neste artigo visto que há um número muito grande de pessoa que pesquisam sobre isso. Isso geralmente acontece, por que a canela tem outras substâncias estimulantes que podem ser facilmente confundidas com a cafeína.

Chegamos ao final de mais um artigo e agora com todas as informações em mãos é hora de avaliar e calcular a quantidade de cafeína que você ingere diariamente. Observe atentamente os excessos e é claro, evite os riscos e efeitos colaterais desnecessários.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)