O trauma que todo mundo conhece é aquela sensação terrível que sentimos quando lembramos de alguma situação difícil que passamos, mas este será assunto para outro artigo. O trauma que vamos tratar aqui é o trauma corporal, ou seja, é a lesão ou ferida que pode variar de extensão e gravidade.

Quais os tipos de trauma?

Caso você não saiba, o termo traumatismo está relacionado com às consequências locais ou gerais do trauma para a estrutura do organismo. Existem dois tipos de trauma que são o trauma contuso ou penetrante, e apesar da transferência de energia e a lesão produzida ser bem semelhante, algumas características devem ser observadas e é isso que vamos explicar agora.

Trauma aberto e trauma fechado

Qual a diferença do trauma contuso e trauma penetrante?

Trauma contuso: Características

O trauma contuso é caracterizado quando há uma transferência de energia em alguma parte da superfície corporal sem que haja penetração da pele. Podemos afirmar que existem basicamente dois tipos de forças envolvidas que podem causar o trauma contuso, são elas cisalhamento e compressão, vamos entender melhor estas forças!

Cisalhamento – Ele ocorre quando há uma mudança brusca de velocidade que é capaz de provocar um deslocamento de alguma uma estrutura corporal ou parte dela. Neste caso, este descolamento pode provocar uma laceração passando então para trauma penetrante. Este tipo de trauma é muito comum na desaceleração.

Compressão – Ele ocorre quando o impacto é capaz de comprimir uma estrutura corporal ou parte dela sobre outra região. Neste caso, esta compressão provoca uma lesão e este tipo de trauma é pode formar uma cavidade temporária.

As principais causas de traumas contusos são os acidentes de automóvel, sendo que a hiperextensão cervical é o problema mais registrado. O uso de cinto de segurança de três pontos ajuda a evitar este problema em caso de acidentes. Outros fatores podem causar trauma contuso, dentre eles estão: quedas, agressões e esportes.

Trauma penetrante: Características

O trauma penetrante tem como principal característica a transferência de energia em uma pequena área do corpo, fazendo com que haja pouca dispersão de energia resultando na laceração da pele.

Em grande parte dos casos é possível encontrar o objeto causador do trauma preso no corpo da vítima, como por exemplo na facada. Neste tipo de lesão é importante observar não apenas os tecidos envolvidos na trajetória do objeto, porque em alguns casos, o trauma pode ter sido causado por movimentos circulares de um objeto penetrante como é o caso das lesões causadas por transferência de alta energia de uma arma de fogo.

Nas lesões causadas pelo projétil de arma de fogo, os tecidos afetados não se resumem apenas naqueles que estava na trajetória do projétil, mas também nas estruturas adjacentes que certamente sofreram um deslocamento temporário. Então é preciso avaliar toda a região próxima à lesão!

A identificação do trauma é uma parte importantíssima para iniciar o tratamento adequado. Neste vídeo a seguir, você pode conferir o passo a passo que é chamado de ABCDE do trauma, vale a pena conferir!

Estes traumas podem colocar a vida da vítima em risco e é muito comum existir obstrução da via aérea, lesões torácicas, dificuldade respiratória, hemorragia severa ou lesões abdominais. Mesmo quando aparentemente não tem nenhum destes problemas, a pessoa deve buscar imediatamente o médico porque as lesões internas podem levar a vítima ao óbito.

Encerramos aqui este artigo e caso tenha ficado alguma dúvida ou sugestão, deixe nos comentários que iremos responder! Convidamos para continuar no site, existe muita informação importante sobre alimentação, atividade física e hábito saudável.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)