Quem pode fazer plástica? Quais os riscos da cirurgia plástica? Onde fazer cirurgia plástica? Neste artigo vamos explicar porque a plástica pode ser tão perigosa e como se proteger das complicações da cirurgia plástica tais como infecções, trombose, rompimento dos pontos e outras!

Cada vez mais pessoas estão fazendo cirurgias plásticas, sendo que a maioria é apenas por questão estética. Não há problema algum nisso, o que preocupa é que grande parte destas pessoas não se informa corretamente sobre os riscos destes procedimentos.

Cirurgia plástica: Quais os riscos?

As pessoas que possuem condições especiais de saúde como por exemplo, anemia ou problemas anticoagulantes, tem muito mais chances de ter complicações em um procedimento cirúrgico.

Quando uma pessoa precisa realizar alguma operação por questões de saúde, diversos exames e avaliações são feitos para avaliar os possíveis riscos. Isso é fundamental para determinar se a pessoa está em condições ou não de passar pela cirurgia. Nos procedimentos estéticos, esta avaliação não é tão detalhada, pior ainda, existem empresas que fazem as cirurgias plásticas sem se quer pedir o risco cirúrgico.

Outra situação que pode ser perigosa é quando a cirurgia pode durar mais de 2 horas, ou seja, as chances de complicações em caso de anestesia geral são muito grandes, principalmente quando a pessoa está colocando algum tipo de prótese como por exemplo, o silicone.

Cirurgia plástica nariz, cirurgia plástica silicone.

Conheça os principais riscos da cirurgia plástica!

Portanto, se você já decidiu que vai fazer mesmo a plástica tão desejada, a forma mais segura de evitar as complicações é realizar o procedimento em uma clínica confiável e com boa reputação. Pesquise sobre o cirurgião plástico, veja se este profissional faz parte da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e se tudo estiver certo até essa parte, caberá a você seguir rigorosamente todas as recomendações no pré e no pós-operatório.

Cirurgia plástica: Complicações

Na sequência do artigo, vamos mostrar quais são as principais complicações da cirurgia plástica. Leia atentamente cada informação e saiba como se prevenir!

Cirurgia plástica: Hematoma

Podemos dizer que esta é uma complicação bem comum em pessoas que fizeram cirurgia plástica! Isso acontece por causa do acúmulo de sangue na região que foi operada. Além das manchas, a pessoa também pode sentir inchaço e dor.

É importante ficar bem atento aos hematomas, pois mesmo sendo complicações comuns e consideradas como de baixo risco, elas podem significar algo mais grave. Portanto, se com a aplicação de gelo e/ou pomadas de indicação médica, o hematoma não sumir depois de aproximadamente 2 semanas depois da cirurgia, o mais indicado é buscar a orientação médica imediatamente!

Cirurgia plástica: Líquido acumulado

Quando a pessoa nota um inchaço, a pele fica vermelha e tem sensação de dor na região operada, pode ser um sinal de uma complicação que recebe o nome de seroma. Uma das formas de evitar este problema é usando uma faixa ou curativo compressivo no pós-operatório, além de manter um bom repouso.

Além destes procedimentos citados, os especialistas informam que em muitos casos, pode haver a necessidade de uma enfermeira retirar o líquido acumulado com uma seringa. Tudo isso é muito importante para acelerar o processo de recuperação.

Cirurgia plástica: Abrir os pontos

Se a pessoa não tiver os devidos cuidados depois do procedimento cirúrgico, uma das complicações mais comuns é justamente a abertura dos pontos, fazendo com que haja a separação das bordas, aumentando drasticamente o risco de desenvolver uma infecção, além de aumentar consideravelmente o tempo de cicatrização.

A abertura dos pontos pode acontecer se a pessoa realizar movimentos excessivos no período pós-operatório não respeitando o repouso que foi recomendado pelos médicos.

Cirurgia plástica: Infecção

Este talvez seja o risco mais evidente durante e depois de uma cirurgia plástica. Quando a pessoa está em uma clínica licenciada e que respeita todos os procedimentos, o risco de infecção durante a cirurgia é mínimo. Entretanto, se o procedimento for realizado em uma clínica sem grandes restrições, o risco de infecção é altíssimo.

A infecção durante a recuperação acontece principalmente quando a pessoa não segue as orientações médicas, sendo mais comum entorno da cicatriz, mas também pode ter casos de infecção interna.

Quando a pessoa coloca alguma prótese, pode acontecer o que os especialistas chamam de rejeição. Em todos estes casos a pessoa deve buscar o médico para iniciar o tratamento adequado.

Cirurgia plástica: Trombose

A formação de trombos ou coágulos resulta em inchaço e dor muito intensa, principalmente nas pernas. Se a pessoa não tratar imediatamente este problema, os coágulos podem se deslocar para os pulmões causando uma embolia pulmonar, que é um quadro gravíssimo de saúde que pode levar a pessoa à morte!

A melhor formar de evitar este problema é tomar os remédios prescritos pelo médico durante o processo de recuperação. Jamais tome remédios anticoagulantes por conta própria, pois eles podem travar complicações gravíssimas para a saúde!

Cirurgia plástica: Cicatrizes

A formação de cicatrizes grossas e deformadas podem ocorrer em qualquer cirurgia plástica, mas este tipo de complicação é mais comum quando o corte feito na cirurgia é muito grande, podendo formar enormes queloides.

A melhor maneira de evitar este problema é através das sessões de fisioterapia estética, sendo que em alguns casos, a pessoa passa por outra cirurgia plástica para correção desta cicatriz.

Cirurgia plástica: Perda da sensibilidade

A redução da sensibilidade na região da cirurgia é muito comum e acontece principalmente em cima da cicatriz. Isso tem relação com o inchaço, ou seja, a sensibilidade deve voltar ao normal com o passar do tempo.

Cirurgia plástica: Necrose

Uma outra complicação é a necrose, que é caracterizada pela morte dos tecidos decorrida pela falta de sangue e oxigênio. Entretanto, esta complicação é extremamente rara, ocorrendo basicamente em casos com cirurgião plástico inexperiente.

Cirurgia plástica: Anestesia

Como você sabe, todas as cirurgias plásticas dependem do uso de anestesia para bloquear a dor e permitir a realização correta do procedimento. Porém, a anestesia pode ter complicações graves como por exemplo:

  • Náuseas
  • Vômitos
  • Retenção urinária
  • Pressão baixa
  • Tonturas
  • Cansaço
  • Sonolência excessiva
  • Tremores
  • Dor de cabeça
  • Dificuldade respiratória
  • Infarto

Este artigo não tem objetivo de colocar medo em nenhuma pessoa! Na verdade, o Buscar Saúde visa sempre alertar sobre os riscos que quase nunca são apresentados, ou seja, desta forma você pode se prevenir corretamente e se afastar das falsas promessas.

Caso tenha ficado alguma dúvida, deixe nos comentários que iremos responder. Se você já passou por alguma cirurgia, conte para nós como foi a recuperação e principalmente, as recomendações médicas.

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)