Você certamente já ouviu falar do apêndice, e possivelmente já ouviu falar de apendicite não é mesmo? Neste artigo vamos explicar o que é apendicite, mostrando os principais sintomas, as causas destes problema e como tratar corretamente. Leia atentamente cada dica, pois estas informações podem te ajudar a se livrar de um problema extremamente doloroso!

O que é apendicite?

Antes de explicar o que é apendicite vamos falar do apêndice, que é um órgão que fica localizado no lado direito da barriga. O apêndice tem ligação direta com o intestino, e uma das causas mais comuns de inflamação é quando há a entrada de fezes no seu interior, causando o desenvolvimento excessivo de bactérias.

Portanto, a apendicite é caracterizada como uma forte inflamação do apêndice, causando uma dor muito intensa no lado direito do abdômen. Junto à dor, a pessoa pode vomitar, ter febre e até falta de apetite.

A principal forma de tratamento da apendicite é justamente a retirada do apêndice, que deve ser feita o mais rápido possível através de um processo cirúrgico, visando afastar os riscos de problemas mais graves como por exemplo, peritonite.

O que é apendicite? Como tratar apendicite?

Dicas para identificar os principais sintomas de apendicite!

Apendicite: Sintomas mais comuns!

Quando há uma inflamação, o procedimento para a retirada do apêndice deve acontecer o mais cedo possível! Então, quando tiver qualquer suspeita de apendicite, o mais indicado é ir ao hospital mais próximo para fazer uma avaliação mais detalhada do problema e obter o diagnóstico que pode confirmar ou não. Os principais sintomas de apendicite são:

  • Dor intensa na região abdominal
  • Febre baixa constante
  • Desconforto no lado direto da barriga
  • Diarreia
  • Náuseas
  • Inchaço na barriga
  • Excesso de gases
  • Vômitos
  • Perda de apetite
  • Mal estar frequente
  • Prisão de ventre

Saiba que estes sintomas são mais comuns entre as crianças e adolescentes, mas também podem haver casos de apendicite aguda em qualquer idade. Por isso, todo mundo deve ficar atento aos sintomas para saber como agir!

Quando a dor permanece por mais de um mês, os especialistas chamam de apendicite crônica, sendo um problema mais comum entre as pessoas com mais de 40 anos de idade.

A apendicite crônica geralmente acontece lentamente, e os seus sintomas podem ser amenizados com tratamento à base de analgésicos e/ou anti-inflamatórios, mas isso depende de uma prescrição médica.

Apendicite: Como diagnosticar?

No primeiro momento, o pelo médico possivelmente vai fazer uma análise palpatória, além de coletar os sintomas que o paciente relatar. Porém, o diagnóstico preciso só pode ser feito depois de alguns exames como por exemplo:

  • Exame de sangue – Visa avaliar a quantidade de células brancas
  • Teste de urina – Visa avaliar se os sintomas não são por uma infecção urinária
  • Ultrassom abdominal – Vista avaliar através de imagens computadorizadas alguma possível dilatação e inflamação do apêndice

Uma maneira bastante utilizada pelas pessoas que suspeitam estar com apendicite, é deitar de barriga para cima e em seguida pressionar com uma das mãos o lado direito na barriga.

Todas as vezes que fazemos uma pressão relativamente forte em nosso corpo, é natural sentir uma dor naquele local, mas esta dor alivia rapidamente assim que paramos de pressionar. Quando a dor é muito forte ao pressionar e demora a aliviar depois que paramos, pode ser um indicador bem forte de algum problema naquela região.

Apendicite: Cirurgia

O procedimento é chamado de apendicectomia e é a única forma de tratamento definitivo para o problema. A retirada do apêndice que está inflamado é feita de uma forma bem simples, precisando apenas de um pequeno corte no abdômen e o depois de aproximadamente 3 dias o paciente já tem alta.

Se a pessoa não operar ou não buscar o médico quando notar os sintomas, pode ocorrer o rompimento do apêndice, caracterizando um problema chamado apendicite supurada. Nestas condições, o número de bactérias liberadas no abdômen é altíssimo, podendo causar peritonite e outros problemas graves!

As gestantes devem ficar atentas porque uma apendicite na gravidez é algo muito perigoso, justamente porque o rompimento pode espalhar bactérias capazes de causar infecções graves para a mãe e para o bebê. Saiba que os sintomas de apendicite na gravidez são os mesmos, a cirurgia também é bem simples e não oferece riscos para o desenvolvimento do bebê.

E assim encerramos este importante artigo aqui no Buscar Saúde, espero que tenha compreendido a importância de avaliar os sintomas e buscar ajuda caso seja necessário. Se tiver ficado alguma dúvida ou tiver alguma sugestão, deixe nos comentários que vamos responder com maior prazer!

Aviso legal

O conteúdo deste site tem caráter apenas informativo. NÃO receitamos ou prescrevemos substâncias ou tratamentos. NUNCA faça tratamentos ou utilize substâncias sem a indicação de um médico especialista.

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)